O que ganhei de Natal? - Papai Educa

compartilhando a

paternidade ativa

Leandro Nigre

LEANDRO NIGRE

Pai do Joões, em seu plural consagrado, João Guilherme e João Rafael, esposo da Dayane, jornalista, palestrante, articulista sobre paternidade, especialista em Mídias Digitais, editor-chefe de jornal impresso, em Presidente Prudente.

saiba mais »

O que ganhei de Natal?

Abraçar mais, olhar na alma e alimentar o nosso e o próximo com verdades, realidades, deixando marcas, traços pelo caminho, provas reais da nossa existência

23 de Dezembro de 2018
8 comentários

Das certezas que tenho, aos 36 anos, é que nenhum 25 de dezembro passou sem comemoração na minha família. Na árvore de Natal produzida com um galho seco e decorada com algodão, bolas de vidro fino, bonecos de neve e papais noéis feitos de isopor à mão, o anúncio de dias felizes em uma infância regada de brincadeiras, pé no chão de terra e a reunião dos primos de outras cidades para a grande festa do nascimento de Cristo.

Foto: Divulgação

Ah, o Natal! Quantos sentimentos bons me traz. Gente reunida em volta de uma mesa simples, mas farta, agradecimentos, orações, troca de presentes e um clima de magia, sonhos, carinho, abraços, beijos, toque físico. Gestos que, muitas vezes, por todo o ano não pareciam tão presentes quanto naquela data. E que tão logo se repetiriam no réveillon.

Assim, aguardava ansiosamente pelo Natal, pelo Papai Noel que de um jeito ou outro dava conta de colocar os presentes sobre a árvore sem que eu e minhas irmãs percebêssemos sua passagem por lá. E estas memórias afetivas não me fizeram titubear para repetir todo processo já no primeiro ano após deixar a casa dos meus pais. Ainda que não tivesse criança naquela morada, lá estava ela, uma exagerada árvore de 2,10 metros, carregada de enfeites, luzes e outras decorações. Em todos os anos, o desejo de poder reproduzir tudo aquilo de bom que o Natal me trouxe, à espera daquela sala de estar ter pequenos sentados ao entorno da árvore, abrindo presentes, falando de sonhos e imergindo em fantasia.

O cenário, hoje, é uma realidade e não poupo vivências para que esta coleção de momentos contabilize incontáveis lembranças na memória e no coração de toda nossa família. O Natal nos renova para a vida, reaviva nossa fé, nossa esperança na humanidade, nos permite refletir com evidência e gratidão o quanto somos felizes todos os dias, por tudo que temos e somos.

Eu tenho a chance de materializar a cerne do Natal em cada um dos 365 dias do ano. E, neste tempo, fazer com que meus filhos entendam que correr, brincar, dançar, pular, cozinhar, dialogar, orar... não nos é entregue com etiquetas comerciais, ao mesmo tempo em que Papai Noel não troca bom comportamento por bem material, mas nos dá a chance de avaliarmos nosso merecimento na busca de nos tornarmos seres humanos cada dia melhores.

Ser presente é nosso maior presente. Abraçar mais, olhar na alma e alimentar o nosso e o próximo com verdades, realidades, deixando marcas, traços pelo caminho, provas reais da nossa existência e cientes que nossa maior conexão é com a vida. Eu não sei o que você ganhou de Natal, mas se pudesse garantir-lhe uma certeza diria que, quando o amor é fio condutor da conexão pais e filhos, o renascimento, tão presente em 25 de dezembro, é realidade todos os dias.

* Os textos só podem ser reproduzidos mediante autorização do autor e desde que citada a fonte 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representa a opinião deste site. Após avaliação, ele será publicado. Seu email será preservado.

MAIS 8 COMENTÁRIOS

Vitória Bruscato

04 de Janeiro de 2019

Eu também amo o Natal! Desde pequena esperava ansiosamente pela data, e sigo assim até hoje. Amei o seu texto, deixou meu coração quentinho ❣️

Leandro Nigre

Compartilhando a paternidade ativa

Coisa linda de se ler!

Luana Souza

04 de Janeiro de 2019

Meu Natal foi muito bom. Mesmo que eu tenha sim ganhado presentes "físicos", o que mais gostei foi passar a noite com minha família, dançar me divertir. Os momentos valem muito mais que as coisas! Adorei o texto e a forma bonita como você descreveu o estar presente <3

Juliana Sousa - Blog Conceito It

03 de Janeiro de 2019

Eu amo o Natal! E amo esse clima que essa data proporciona. Meu desejo é que todo mundo possa sentir o verdadeiro sentido do natal e fazer desse dia, a sua celebração de todos os outros dias! Parabéns pelo lindo texto! Bjs www.conceitoit.com

Michelly Melo

03 de Janeiro de 2019

Oii! :) Que post mais lindo! <3 O natal é a minha época favorita do ano, apesar de não trazer tantas histórias em família quanto você. Acho que é uma época que nos faz sonhar mais e aceitar o que vem pela frente com mais facilidade (pelo menos para mim :p). Mas concordo que não é só nessa época em que devemos praticar a empatia e agir com otimismo. O natal só pode ser bom e sincero quando o ano foi repleto de amor! Beijos https://ventodoleste.com.br

Amanda

03 de Janeiro de 2019

Eu amo tanto essa época. Assim como você, eu sempre esperava ansiosa pelo Natal e era sempre um show! Alguém sempre se vestia de papai noel para alegrar a criançada. Oh coisa boa!

Renata Mury

03 de Janeiro de 2019

Que texto lindo. Eu cresci com a família sempre se reunindo na noite do dia 24 ou na casa que eu morava ou na da minha tia, sempre tendo o presépio montado (depois de um tempo passou a ficar montado o ano todo, já que ele era imenso) e tendo a árvore ali, toda decorada. Eu tento manter pelo menos a essência de ter a árvore e certos enfeites que ficaram de "herança" pra mim, mas esse ano tive uma nova experiência, com o que eu posso dizer que a minha nova família. Esses laços são mais importantes que qualquer bem material que você ganhe. ;* http://clumsyluv.com

Nathalia

03 de Janeiro de 2019

Eu nao comemoro natal mas concordo que o maior presente é ser presente, estar com as pessoas que ama, rir amar.. E isso o ano todo!! Amei seu post.

Menina risonha

26 de Dezembro de 2018

Que lindo esse post, super concordo com você, natal tem que ser celebrado sem perde a essência do verdadeiro significado e as nossas crianças tem que compreender isso desde sempre. O meu maior presente de natal foi ver minha família reunida e feliz.

© 2016 Papai Educa. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido Prudente Empresas

Assine o blog

Inscreva-se e receba atualizações
do nosso conteudo no seu email.