Um furto a mim - Papai Educa

compartilhando a

paternidade ativa

Leandro Nigre

LEANDRO NIGRE

Pai do Joões, em seu plural consagrado, João Guilherme e João Rafael, esposo da Dayane, jornalista, palestrante, articulista sobre paternidade, especialista em Mídias Digitais, editor-chefe de jornal impresso, em Presidente Prudente.

saiba mais »

Um furto a mim

“Os comuns” têm furtado silenciosamente no dia a dia o que realmente deveria nos importar

16 de Março de 2019
6 comentários

Ultimamente tenho pensado muito sobre a qualidade do tempo e, especialmente, ao que é prioridade a mim. E olha que acreditei que o prioritário se contava nos dedos da mão. Longe disso, mas na triagem há uma enxurrada turva, que requer urgência e clareza da importância, para não colocar tudo entre aquilo que se “empurra com a barriga”.

Foto: Arquivo Pessoal

“Os comuns” têm furtado silenciosamente o que realmente deveria nos importar. E sem prioridades altamente definidas, embarcamos nas metas alheias ou em seus “comuns”. A vida do outro parece mais leve, bela, feliz, mas se eu pudesse lhe dar um conselho, seria: não acredite o tempo todo nas redes sociais. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Elas são aliadas da mesmice, uma vitrine mentirosa, de produtos piratas e contrabandeados daquele do lado. Está tudo igual, cópia, feito arroz insosso. Uma hora enjoa. Defendemos a necessidade de presença física à família e não queremos ficar off-line.

A vida não passa tão lentamente como se imagina. Nossos filhos crescem e o mundo cruel tem até os roubado de nós, nossos pais envelhecem, adoecem, morrem, nosso casamento está à espera e a família precisando de resgate real, abraços, beijos, carinho, atenção... Aqueles longe das telas do celular. O tempo pode ser usado a nosso favor. É só querer. E se não houver mudança, amanhã pode ser que a prioridade seja apenas desvencilhar-se da culpa.

* Os textos só podem ser reproduzidos mediante autorização do autor e desde que citada a fonte.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representa a opinião deste site. Após avaliação, ele será publicado. Seu email será preservado.

MAIS 6 COMENTÁRIOS

Girlady Bouvier

20 de Março de 2019

realmente vivemos num tempo em que é fácil demais se distrair com coisas fúteis e se perder em comparações com os outros. ser capaz de aproveitar o momento offline se tornou um privilégio. por isso que ás vezes eu escolho não tirar fotos ou gravar vídeos de certos momentos, quero gravá-los no meu coração e não no celular.

Alice Martins

20 de Março de 2019

Olá, Realmente temos essa mania de olhar a vida "perfeita" do outro e chegar a invejar aquilo, mas não imaginamos o que tem por trás do "perfeito". Precisamos viver a nossa vida aproveitando cada segundo e tendo ao nosso lado aqueles que realmente importam. Tenho tentado viver mais "fora do celular" e não compartilhar minha vida como fazia a muito tempo e isto faz um bem danado. Belo post! Beijos!

Garoto de Outro Planeta

20 de Março de 2019

Eu tenho desejo de ser pai um dia, mas ao mesmo tempo tenho medo. Medo de não ser um pai bom o suficiente :( Seu blog é bem legal! Não conhecia ;) ______ [SOBRE MIM] Jovem estudante entusiasta de Psicologia que sofre com Transtorno Afetivo Bipolar (TAB). No meu blog você vai encontrar desde artigos técnicos informativos de Psicologia, Psicanálise e Saúde Mental, a também reflexões, desenhos e poemas de minha autoria. ______

Luciane

20 de Março de 2019

Muito bacana o seu texto, mas preciso elogiar a sua linda família. que Deus a conserve sempre unida e feliz.

Juliana

19 de Março de 2019

Estou numa onda de reflexão exatamente sobre o assunto que você trouxe - precisamos andar um pouco na contra mão do mundo e estar mais presente! E com tempo de qualidade mesmo! Ao invés de procurarmos registrar tudo para postar, vamos viver mais, rir mais com os pequenos (no meu caso meus sobrinhos) e deixar o social um pouco de lado! Obrigada pelo post!

Ana Catarina

19 de Março de 2019

Olá, Acredite que o tempo mais valioso é aquele que passamos junto dos nossos mais que tudo! Aí temos a certeza de que o tempo é valorizado e não banalizado, como por exemplo, se passassémos um fim-de-semana inteiro a trabalhar. Como tu, ultimamente, foco-me imenso nisso! Abraço http://tudosoblinhas.blogspot.com

© 2016 Papai Educa. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido Prudente Empresas

Assine o blog

Inscreva-se e receba atualizações
do nosso conteudo no seu email.