220 milhões de crianças no mundo podem perder suas famílias - Papai Educa

compartilhando a

paternidade ativa

Leandro Nigre

LEANDRO NIGRE

Pai do Joões, em seu plural consagrado, João Guilherme e João Rafael, esposo da Dayane, jornalista, palestrante, articulista sobre paternidade, especialista em Mídias Digitais, editor-chefe de jornal impresso, em Presidente Prudente.

saiba mais »

220 milhões de crianças no mundo podem perder suas famílias

Campanha #NenhumaCriancaSozinha dá visibilidade ao problema e convida sociedade a apoiar projetos

18 de Maio de 2017
0 comentários

Estimativas globais da organização humanitária internacional Aldeias Infantis SOS apontam que 220 milhões de crianças no mundo perderam ou têm o risco de perder o cuidado de suas famílias. É para dar visibilidade a este problema que a organização lançou no Brasil a campanha #NenhumaCriancaSozinha.

Foto: Divulgação/ Aldeias Infantis SOS

No Brasil, a situação também demanda atenção. Segundo o Cadastro Nacional de Crianças Acolhidas (CNCA), 47 mil crianças e adolescentes já perderam o cuidado de suas famílias. Uma análise de dados de 2015 do Disque 100, serviço de denúncia da Secretaria Especial de Direitos Humanos, aponta que, a cada hora, 15 crianças são vítimas de negligência, violência física, violência psicológica ou violência sexual, as principais razões pelas quais perdem o cuidado de suas famílias. Apesar de impactantes, sabe-se que estes números podem ser ainda maiores, uma vez que não existem pesquisas específicas sobre o tema, tanto no Brasil como no exterior.

A fim de mudar este cenário, a campanha #NenhumaCriancaSozinha convida a população a se engajar na proteção da infância e do fortalecimento familiar de crianças em risco social. Em vídeo criado pela organização, crianças de diferentes nacionalidades respondem à pergunta: “Como você sabe que a mamãe e o papai te amam de verdade?”. Ao final, a informação de que uma a cada 10 crianças não sabe dar esta resposta indica a fragilidade dos laços familiares enfrentada por milhões de crianças em todos os continentes.

“Nenhuma criança nasce para crescer sozinha. Acreditamos no engajamento social para apoiar o fortalecimento de famílias e comunidades, prevenindo a perda do cuidado parental. O nosso trabalho dá às crianças e suas famílias possibilidades para que estreitem seus vínculos afetivos e vivam em ambientes de cuidado e proteção, imprescindíveis para seu desenvolvimento pleno e saudável”, explica a gestora nacional da Aldeias Infantis SOS Brasil, Sandra Greco.

Para contribuir com os projetos de fortalecimento familiar e comunitário da Aldeias Infantis SOS Brasil, basta preencher o formulário da campanha no site da organização.

Sobre a Aldeias Infantis SOS Brasil

A Aldeias Infantis SOS é uma organização humanitária internacional, presente em 134 países, que atua há 50 anos em comunidades vulneráveis pelo Brasil, defendendo o direito de crianças e jovens. Oferece alternativas de cuidado e fortalece famílias e comunidades em 12 estados e no Distrito Federal, além de promover melhorias em políticas públicas para que nenhuma criança cresça sozinha.www.aldeiasinfantis.org.br.

(Com Assessoria de Imprensa)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representa a opinião deste site. Após avaliação, ele será publicado. Seu email será preservado.

MAIS 0 COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para este artigo.

© 2016 Papai Educa. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido Prudente Empresas

Assine o blog

Inscreva-se e receba atualizações
do nosso conteudo no seu email.