Pais devem calcular peso de mochila escolar - Papai Educa

compartilhando a

paternidade ativa

Leandro Nigre

LEANDRO NIGRE

Pai do Joões, em seu plural consagrado, João Guilherme e João Rafael, esposo da Dayane, jornalista, palestrante, articulista sobre paternidade, especialista em Mídias Digitais, editor-chefe de jornal impresso, em Presidente Prudente.

saiba mais »

Pais devem calcular peso de mochila escolar

Sobrecarga pode provocar problemas de crescimento, desvios na coluna e dores nas costas da criança

19 de Janeiro de 2018
1 comentários

Retornar ao ano letivo requer muito mais atenção que escolher a melhor escola, cuidar da adaptação das crianças e obter um feedback positivo do encontro com a comunidade escolar dos primeiros dias de aula. O Ministério da Saúde alerta para o peso das mochilas, que pode provocar problemas de crescimento, desvios na coluna e dores nas costas.

Se todo cuidado é pouco, veja, no vídeo, como saber se o peso que seu pequeno leva para a escola é o adequado para sua estrutura física

A mochila escolar é um item que faz parte da rotina de crianças e adolescentes e a forma com que eles gostam de usar vai mudando ao longo do tempo. Por isso, é importante que os pais fiquem atentos para evitar peso em excesso e ajuste incorreto, já que isso pode causar lesões e dores. É o que orienta a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot), em entrevista à Agência Brasil.

Segundo o ortopedista e membro da Sbot, Miguel Akkari, o peso correto da mochila não deve ultrapassar 10% do peso da criança. As queixas de dores são frequentes nos consultórios, segundo Akkari. “O que nós observamos são as queixas agudas, geralmente dor nas costas, nos braços e nos ombros”, explicou. O ortopedista ressalta, entretanto, que os problemas podem ser mais sintomáticos para aquelas crianças e adolescentes que precisam caminhar até a escola levando o material. “É mais significativo pelo tempo de esforço que ele faz”, disse. 

Para o ortopedista, os pais devem ficar de olho e orientar seus filhos a evitar carregar materiais desnecessários.

O que comprar e como utilizar

O ortopedista da Sbot, Miguel Akkari, orienta que na hora da compra se dê preferência a mochilas de duas alças porque distribuem o peso linearmente nos ombros; e que as alças sejam largas (mínimo de 4 cm) e acolchoadas. Mochilas com vários compartimentos e com cinto abdominal também são recomendadas.

Ao utilizar é importante, além de evitar o excesso de peso, usar as alças nos dois ombros, segundo Akkari, e regular para que ela fique na altura da cintura (que termine no início da região glútea). O material mais pesado deve ser colocado junto às costas.

O uso de mochilas com rodinhas pode ser uma alternativa, no entanto, é preciso ter cuidado com a alça do carrinho que deve estar a uma altura apropriada, as costas devem estar retas ao puxá-la. É importante observar também o percurso a ser feito. “Se é ambiente com escada e desnível, em vez de facilitar vira um empecilho. A mochila de rodinha tem sua utilidade se o percurso for com poucos obstáculos”, explica Akkari. (Com informações do Ministério da Saúde e Agência Brasil)

Leia mais

Problemas de visão prejudica desempenho escolar das crianças

Peças básicas: como combiná-las com o uniforme escolar?

Subiu a mensalidade escolar. E agora?

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representa a opinião deste site. Após avaliação, ele será publicado. Seu email será preservado.

MAIS 1 COMENTÁRIOS

Wynnykhetelen

16 de Maio de 2018

Como calcula peso de massa e pelo da mochila

Leandro Nigre

Compartilhando a paternidade ativa

Olá, o peso da mochila não pode ultrapassar 10% do peso da criança.

© 2016 Papai Educa. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido Prudente Empresas

Assine o blog

Inscreva-se e receba atualizações
do nosso conteudo no seu email.