Pesquisa revela que 68% dos alunos fazem webaulas pelo celular - Papai Educa

compartilhando a

paternidade ativa

Leandro Nigre

LEANDRO NIGRE

Pai do Joões, em seu plural consagrado, João Guilherme e João Rafael, esposo da Dayane, jornalista, palestrante, articulista sobre paternidade, especialista em Mídias Digitais, editor-chefe de jornal impresso, em Presidente Prudente.

saiba mais »

Pesquisa revela que 68% dos alunos fazem webaulas pelo celular

Diante dessa realidade, as instituições de ensino têm se adaptado constantemente, e agora, em ritmo acelerado

18 de Maio de 2020
0 comentários

O uso do celular em sala de aula tem sido debatido com frequência e ainda não chega a ser um consenso entre educadores. Porém, com o avanço de tecnologias e o aumento repentino das aulas remotas, o uso de equipamentos digitais só tem aumentado para fins didáticos. Em 2017, o Comitê Gestor da Internet no Brasil já apontava que 74% dos alunos do ensino médio utilizavam, de alguma maneira, o celular nos estudos. A porcentagem era de 56% entre os alunos do fundamental II. 

Foto: Divulgação

“Isso faz sentido à medida que se aumenta a oferta de conteúdos didáticos on-line. Hoje, é muito comum que um aluno que tenha acesso à internet busque conteúdos gratuitos no YouTube, no portal de sua instituição de ensino, ou até mesmo em plataformas voltadas para a distribuição de conteúdo para os alunos”, explica o gerente de Conteúdo Digital e Avaliações da Positivo Soluções Didáticas, Fabricio Cortezi Moura.

Diante dessa realidade, as instituições de ensino têm se adaptado constantemente - e agora, em ritmo acelerado - para disponibilizar conteúdos e proporcionar o processo de aprendizagem em todos os tipos de plataformas de acesso, incluindo o maior número possível de estudantes. “Para isso, é importante analisar a distribuição do acesso à internet via smartphones no Brasil, que já ultrapassa o acesso via computadores pessoais – e isso também contribui para esse impacto na Educação”, expõe Moura.

Com o intuito de alcançar os mais de 180 mil alunos distribuídos no Brasil, a Conquista Solução Educacional disponibilizou um Guia de Estudos on-line para manter o aprendizado durante o isolamento social. Após um mês, a plataforma registrou números que surpreenderam os educadores: 68,8% dos alunos acessaram os roteiros de estudos pelo celular, incluindo anos iniciais do ensino fundamental e educação infantil (crianças entre 1 e 5 anos de idade). No período, foram 3.190.872 visualizações no site www.conquistaguia.com.br.

Para a consultora pedagógica da Conquista, Ana Paula Menezes de Santana, o número alto de acessos via smartphone se dá, principalmente, pela falta de disponibilidade de aparelhos maiores na maioria dos lares. “Nós não esperávamos que o maior acesso fosse pelo celular, principalmente pelo tamanho da tela, mas quando começamos a receber os relatórios, vimos que tinha mais a ver com o público, que muitas vezes não tem computador ou notebook em casa,– e quando tem, os pais estão utilizando para o trabalho, que agora se intensificou via home office”, interpreta a pedagoga. 

Uso conjunto do celular e do papel

Uma vantagem mencionada pelos especialistas é a praticidade que o celular proporciona para as crianças. “Nós indicamos atividades para que os alunos façam as atividades no caderno, folhas, qualquer coisa que eles tenham em casa e o celular facilita isso, porque os estudantes podem abrir o arquivo ali no celular e ver na tela o que é pra ser feito e fazer na casa deles”, comenta a pedagoga. “Foi proposto para as crianças um diário de bordo em que elas recebem as atividades via guia e fazemos os desafios no diário físico que elas estão construindo desde o início da quarentena e personalizando do jeito que querem”. 

Quezia Carvalho Cristal Paes, mãe da aluna Maria Clara, de 5 anos, que estuda na Escola Crescimento, em Salvador, conta que, apesar de estar sendo uma nova experiência, a filha tem aprendido muito utilizando os materiais pelo celular. “A Maria Clara tem gostado bastante de estudar através do celular utilizando aplicativos e o portal Conquista. Ela não usava aparelhos eletrônicos, apenas  esporadicamente para assistir desenhos ou algum joguinho educativo, e agora passou a usar com frequência para estudar. Acredito que têm sido de grande valia e ajuda para as crianças e pais neste momento de pandemia”. 

Com Assessoria de Imprensa

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representa a opinião deste site. Após avaliação, ele será publicado. Seu email será preservado.

MAIS 0 COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para este artigo.

© 2016 Papai Educa. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido Prudente Empresas

Assine o blog

Inscreva-se e receba atualizações
do nosso conteudo no seu email.