Vai pular carnaval com os pequenos? - Papai Educa

compartilhando a

paternidade ativa

Leandro Nigre

LEANDRO NIGRE

Pai do Joões, em seu plural consagrado, João Guilherme e João Rafael, esposo da Dayane, jornalista, palestrante, articulista sobre paternidade, especialista em Mídias Digitais, editor-chefe de jornal impresso, em Presidente Prudente.

saiba mais »

Vai pular carnaval com os pequenos?

Pediatra dá dicas para pais e filhos curtirem a folia com segurança

24 de Fevereiro de 2017
2 comentários

O carnaval chegou. As cidades estão em festa. São diversas comemorações e blocos ocorrendo pelos bairros, clubes e casas de show. Porém, quais atividades são adequadas para levar as crianças? Ainda existem dúvidas sobre os cuidados necessários para aproveitar o máximo da festa, sem abrir mão da segurança. Para ajudar nessa missão, a pediatra do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Danielli Serra, dá algumas dicas para pais e filhos se divertirem juntos.

A hidratação é um dos principais pontos que precisa de cuidado. A pediatra lembra que devemos sempre oferecer água às crianças mesmo que elas não peçam, “a quantidade não deve depender do quanto elas solicitam, mas sim dos pais ou responsáveis oferecerem constantemente líquidos, principalmente quando elas estão brincando expostas ao sol na piscina ou mar por exemplo”. Algumas crianças não sentem vontade de beber água e a especialista dá alternativas, “podemos oferecer também frutas com bastante água em sua composição, como melancia, melão etc., chás, água de coco e sucos. Essas opções são mais atrativas do que a água e também as mantém hidratadas”. Outra dica da profissional é apresentar as bebidas em copos coloridos ou com desenhos de personagens, “tudo que chame a atenção da criança positivamente e a estimule a se hidratar”.

Quanto aos bebês com menos de seis meses, a médica esclarece, “nos pequeninos não se deve usar protetores solares.  É preciso evitar locais com exposição ao sol e, quando não for possível, protegê-los com chapéu, roupas e mantê-los sempre na sombra. Para as crianças entre seis meses a 2 anos, é preciso usar produtos específicos para a pele do bebê, pois nesta faixa etária a pele é mais sensível. A partir dessa idade, pode-se utilizar o protetor solar infantil, preferindo os compostos de filtros físicos que levam como ativo óxido de zinco ou de ferro e funcionam de forma diferente dos químicos, formando uma barreira capaz de refletir a radiação UVA e UVB. “A vantagem desse tipo de filtro é que são mais estáveis e penetram pouco na pele, sendo ideais para os pacientes alérgicos e com sensibilidade cutânea elevada”, explica a pediatra. “Leve em consideração o tom de pele de cada criança. De modo geral, o fator mínimo deve ser de 30 fps, e para peles claras sempre superior a 40 fps”. A especialista explica que é importante aplicar 30 minutos antes da exposição solar, com as crianças sem roupa, aplicando por áreas do corpo, sem esquecer das orelhas. “Para melhor proteção, aplique duas vezes em cada área. Cada vez que a criança se molhar reaplique depois que ela sair da piscina ou mar. Lembrando que já existem no mercado roupas com tecido que oferecem proteção aos raios solares”, explica a profissional do São Cristóvão.

Para as mamães que ainda amamentam, “se a mãe estiver na piscina, praia ou usando protetor solar, deve ser extremamente cuidadosa quanto à higienização dos seios e do mamilo antes de oferecer à criança”, lembra a pediatra. Já para as crianças que tomam mamadeira, “o ideal é sempre levar água potável e de preferência prepará-la somente na hora de oferecer, para que o leite ou fórmula se mantenha fresco”, indica.          

Ter cuidado com os pequenos é fundamental sempre, e no Carnaval a atenção deve ser redobrada, “as crianças pequenas e até mesmo as maiores já em idade escolar não possuem noção dos riscos. Caso o espaço escolhido tenha piscina, supervisione sempre as atividades dos baixinhos. Se o programa de carnaval da família for as folias ou blocos, o critério deve ser mais rigoroso. Existe o risco de perder a criança, por isso devemos estar sempre atentos e com cuidado redobrado. Não as exponha a sons muito altos, se preciso utilize um protetor auricular. Leve na bolsa objetos que facilitem a higiene, como lenços umedecidos e álcool em gel, já que nas ruas e locais onde ocorrem essas folias não há infraestrutura adequada”, aconselha a pediatra do Hospital e Maternidade São Cristóvão Saúde.

 

Confira outras dicas da pediatra:

- Não se esqueça de utilizar o protetor solar adequado à idade da criança;

- Evite exposição ao sol entre 10h e 16h. Se não for possível, mantenha a criança sempre na sombra com roupas e chapéu;

- Evite oferecer refrigerantes e sucos artificiais. Esses produtos tem um alto teor de açúcares, conservantes e corantes que além de fazer mal à saúde não hidratam o corpo;

- Os banheiros químicos devem ao máximo ser evitados. São locais extremamente contaminados, sujos e que oferecem vários riscos à saúde, tanto dos adultos quanto mais para as crianças;

- Leve protetores auriculares para as crianças nos blocos e desfiles, muitas vezes o som alto pode incomodar o ouvido e em alguns casos causar danos à audição. 

- Ofereça opções atrativas ao paladar infantil, picolés de frutas ou copos coloridos são um incentivo ao consumo de água;

- Não ofereça líquidos para as crianças na hora das refeições, elas podem ficar saciadas e recusarem um alimento mais nutritivo;

- Prefira atividades específicas para as crianças, como os bloquinhos infantis;

- Cuidado ao escolher as fantasias! Máscaras podem se mexer e causar obstrução das vias respiratórias e os enfeites de cabeça podem machucar. As roupas devem ser de tecidos leves e arejados, se possível com fatores de proteção contra raios solares;

- Opte por sapatos confortáveis e evite objetos pontiagudos ou que possam oferecer qualquer risco durante as brincadeiras e a folia;

- Evitar uso de sprays de neve ou similares, pois já foi demonstrado que podem trazer malefícios à saúde;

- Prefira fazer as pinturas faciais em casa com tintas antialérgicas. Se não puder evitar as feitas durante a folia, teste antes para ver se a criança não apresentará alergias;

- Prefira levar o lanche de casa a oferecer alimentos vendidos na rua.  Evite principalmente frituras;

- Evite alimentos condimentados, enlatados, salgadinhos, chocolates e refrigerantes;

- Dê preferência a blocos infantis ou aqueles com percurso menor;

Fonte: Danielli Serra, pediatra

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representa a opinião deste site. Após avaliação, ele será publicado. Seu email será preservado.

MAIS 2 COMENTÁRIOS

Magda Santos

24 de Fevereiro de 2017

Obrigada pelas dicas. Muito válidas. Adorei!

Magda Santos

24 de Fevereiro de 2017

Obrigada pelas dicas. Muito válidas. Adorei!

Leandro Nigre

Compartilhando a paternidade ativa

Obrigado, Magda. Seja sempre bem-vinda!

© 2016 Papai Educa. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido Prudente Empresas

Assine o blog

Inscreva-se e receba atualizações
do nosso conteudo no seu email.